As crinas utilizadas são coletadas durante a tosquia de equinos no período da primavera ao verão, em uma *cabanha em Tapes/RS.  A tosquia é feita com supervisão de médica veterinária e assistência técnica da Emater/RS ASCAR. É um procedimento semelhante a tosquia de lã das ovelhas, mas se retira somente o excesso de crinas, para facilitar a reprodução, não enrolar nas patas, não emaranhar gravetos e espinhos que criam grandes nós que podem acarretar lesões na pele dos animais.

É uma atividade comum em cabanhas, mas as crinas são completamente descartadas, portanto se trabalha com a ressignificação de um resíduo e agrega valor aos recursos propriedade. Após a coleta, as crinas são higienizadas, tratadas e selecionadas. E enviadas para o ateliê onde são selecionadas fio a fio e por cor, para iniciar a criação, desenvolvimento e montagem artesanal das peças com outros materiais.
 
   * A cabanha onde é coletada as crinas de propriedade da família da designer. Inicialmente somente essas crinas eram utilizadas, agregando valor a criação dos cavalos. Criando outras fontes econômicas para a fazenda. Atualmente se recebe crinas doadas de centros de treinamentos e outras cabanhas presentes no município de Tapes.