Crina é uma marca de joia têxtil, com design da memória ancestral, que traz os fios de crina de cavalo como matéria-prima principal. A partir de um viés sustentável, resgatando saberes manuais de trançados de guasqueria, mesclados criativamente com elementos do Pampa Gaúcho e do universo joalheiro.

Com o propósito de ser uma forma de conexão com o cavalo e a força instintiva para quem usa.

As joias são confeccionadas por Priscila Rebelo, que viu nesse resíduo da tosquia de equinos da raça Crioula, um potencial criativo e econômico.

Uma matéria-prima inusitada, carregada de histórias e simbolismos, pois é oriunda do cavalo. Que consideramos animais sagrados, são fonte de inspiração e representatividade da nossa ancestralidade. 

Eles aparecem em diversas culturas como mitos e representações divinas. Muitos autores relacionam os cavalos com a força das águas, o poder, o transporte,  luz e sombra e com o instinto feminino pela força e beleza natural que possuem.

Acreditamos que o feminino seja vinculado à imagem do cavalo, pois assim como eles nos levaram por grandes jornadas durante a construção da história da humanidade, as mulheres possuem a capacidade de nos carregar numa jornada para a vida. 

E nos campos do Pampa Gaúcho, os cavalos estão entranhados na construção identitária e cultural, da história e economia local. 

 

Portanto, a marca nasce no extremo Sul do Brasil, com joias que compilam esse imaginário que forma nossa identidade. E cavalga por diferentes caminhos, conduzidos pelos fios de crina - que tecidos sob a perspectiva sensível da arteterapia - revelam a alma e a potência de um território e ao mesmo tempo nos conecta com o mundo e o pulsar de vida.
 

Acessando memórias afetivas e estruturais de força, poder e movimento de diversos povos e culturas. Honrando as origens enquanto regenera uma cultura com a essência do agora.